(31) 3272-9865 sindibel@sindibel.com.br

Área

Legislação Específica


10

Abril

Notícia

Assembleia dos Aposentados

Em assembleia dos aposentados, na última sexta-feira, 5, com a presença do presidente do SINDIBEL, Israel Arimar de Moura, e da diretora da área dos aposentados, Ângela de Assis, foram discutidos temas da conjuntura política atual,  reforma trabalhista, Reforma da Previdência e como ela vai atingir, sobretudo, os atuais e futuros aposentados e as pautas da Campanha Salarial 2019.

Sobre a Campanha Salarial, Israel falou que os aposentados com paridade também são beneficiados pela campanha com a aplicação do mesmo índice de reajuste para os servidores da ativa sobre suas aposentadorias, entre outras conquistas. No ano passado, por exemplo, tiveram a equiparação da hora trabalhada na jornada de 30 horas com a de 40 horas.

O presidente reforçou, ainda, sobre a importância dos aposentados se manterem filiados ou se filiarem ao sindicato. E, destacou que o desconto da filiação vai além do atendimento jurídico oferecido ao associado, uma vez que, a contribuição, principalmente neste momento de ataque às entidades sindicais, é muito importante para a realização da luta diária por novas conquistas, mas também contra retirada de direitos.

A diretora passou informes sobre a participação e importância nas atividades tanto na campanha salarial quanto nas agendas políticas locais e nacional, relatou a atuação do sindicato no Conselho do Idoso e nas Conferências do Idoso, que discutem políticas públicas voltadas a esse público. Informou que na eleição da mesa diretora do Conselho neste ano a presidência será de um membro representante da sociedade civil, na atual mesa a presidência coube ao segmento da gestão pública.

A pauta de reivindicações da campanha salarial 2019 já foi encaminhada ao governo, e as entidades aguardam resposta.  A principal demanda é o índice de reajuste salarial de 20,23%, sendo: 10,23%, referente ao ano de 2018 e 2019 para recomposição das perdas mais a expectativa de inflação até 2020, acrescidos de 10% de recomposição salarial referente às perdas acumuladas de 2014 a 2017.

A expectativa do Sindibel é realizar assembleia geral dos servidores e empregados públicos ativos e aposentados de todas as áreas no início de maio para apreciação da resposta do governo.

Últimas notícias