(31) 3272-9865 sindibel@sindibel.com.br

Área

Legislação Específica


05

Julho

Notícia

Membra do Grupo Convivendo é eleita para Conselho Municipal do Idoso de BH

 

Na tarde do dia 27 de junho, ocorreu a reunião do Fórum do Idoso da Regional Centro-Sul de Belo Horizonte, na Sede do SINDIBEL, com o objetivo de eleger um Conselheiro Efetivo e um Conselheiro Suplente para o Conselho Municipal do Idoso (CMI).

Estiveram presentes no evento o presidente do SINDIBEL Israel Arimar, o presidente do CMI, Leandro Faria Campos, a diretora de Políticas para Idosos da Prefeitura de Belo Horizonte, Luciana Maria de Oliveira Mariano, o diretor Regional de Assistência Centro-Sul, Célio Raydan e Jane Gorete Porto, que também é da Diretoria Regional de Assistência Centro-Sul.

Segundo Angela de Assis, diretora dos Aposentados do SINDIBEL e Coordenadora do Grupo Convivendo, foram eleitos Josefina Couto Gavião, como Conselheira Efetiva, e Geraldo José de Souza, como suplente. O processo de eleição contou com cinco candidatos e o voto era secreto, por meio de cédula.

Josefina é integrante do Grupo Convivendo, criado pelo sindicato para oferecer entretenimento, saúde e lazer aos aposentados da Prefeitura de Belo Horizonte que são filiados ao SINDIBEL.

Ela será a Conselheira da Regional Centro-Sul, que de acordo com o Censo 2010, tem a maior população de idosos da capital, com 50.814 pessoas com mais de 60 anos, seguida pelas regionais: Noroeste 48.278; Leste 35.401; Oeste 35.341; Nordeste 34.245; Barreiro 27.492; Venda Nova 26.073; Norte 21.165 e Pampulha 20.468.

Durante o Fórum do Idoso da Regional Centro-Sul, a diretora de Políticas para Idosos da Prefeitura de Belo Horizonte explicou sobre o funcionamento do CMI e destacou o papel e a importância dos conselheiros na discussão e construção de políticas públicas para a pessoa idosa. “O conselheiro da regional Centro-Sul não é conselheiro de si só, mas de um coletivo da regional e da cidade.”

O Conselho Municipal do Idoso de Belo Horizonte atua promovendo e divulgando os direitos dos idosos, estabelecendo critérios para o funcionamento das entidades não governamentais, além de acompanhar e fiscalizar os programas de atendimento a esses cidadãos das políticas públicas da Prefeitura de Belo Horizonte. Compete a ele incentivar a participação popular na elaboração dos planos, programas e aperfeiçoamento da Política Municipal de atendimento ao idoso, bem como promover campanhas de formação à sociedade civil sobre os direitos da pessoa idosa.

 

 

Últimas notícias