(31) 3272-9865 sindibel@sindibel.com.br

Área

Legislação Específica


09

Outubro

Notícia

Nilmário Miranda (PT) é o segundo entrevistado na série de sabatinas do SINDIBEL; live acontece nesta terça-feira, dia 13

Na próxima terça-feira, dia 13 de outubro, às 18h30, acontece a segunda entrevista da série de sabatinas que o SINDIBEL está fazendo com os candidatos a prefeito de Belo Horizonte nas eleições de 2020.

A nossa conversa desta vez será com Nilmário Miranda (PT) para debater as principais demandas dos servidores e servidoras públicos municipais. A live é aberta e qualquer trabalhador ou trabalhadora da cidade pode fazer suas perguntas por meio do chat.

Esta é a nossa segunda live com candidatos à PBH e, assim como a primeira, que foi com o candidato Wanderson Rocha, será transmitida no nosso canal do Youtube e compartilhada no Facebook. 

Lembrando que mesmo após a transmissão ao vivo, as entrevistas continuam disponíveis no Youtube depois youtube.com/canalsindibel. Veja como foi a primeira, com Wanderson Rocha (PSTU), clicando aqui.

Após o Sindicato encaminhar o convite para a live a todos os candidatos com prazo de confirmação finalizado no dia 25 de setembro, foram definidas as seguintes datas para as conversas:

  • 30/09 - Wanderson Rocha (PSTU)✔
  • 13/10 - Nilmário Miranda (PT)
  • 20/10 - Wadson Ribeiro (PCdoB)
  • 23/10 - Áurea Carolina (PSOL)
  • 27/10 - João Vitor Xavier (Cidadania)
  • 05/11 - Rodrigo Paiva (Novo)

* A organização da campanha do candidato Alexandre Kalil confirmou a participação mas ainda não definiu a data. 

Os encontros ocorrerão entre as 18h e 19h30, com a apresentação aos candidatos de um documento dos principais compromissos demandados pelos servidores municipais. Os convidados terão cerca de 15 minutos para apresentarem as suas propostas. 

Veja as principais demandas dos servidores municipais que serão repassadas aos candidatos à PBH

  1. Recomposição das perdas salariais ocorridas em decorrência da pandemia COVID-19 e pela aprovação da lei Complementar 173/20;
  2. Compromisso de que nenhum servidor terá o vencimento base inicial de carreira menor que o salário mínimo vigente;
  3. Instituição de uma mesa de negociação que se reúna periodicamente e que seja constituída de forma paritária com representantes dos sindicatos e do governo. Que a instituição da mesa ocorra nos primeiros dois meses de gestão com o objetivo de discutir a revisão dos planos de cargos, carreiras e salários e implantação dos planos ainda não existentes. Que exista o compromisso da presença do prefeito nas reuniões por pelo menos uma vez a cada semestre;
  4. Estabelecimento de política de incorporação de gratificações, prêmios e abonos no vencimento base;
  5. Definição de um cronograma para colocar em dia os pagamentos dos precatórios e férias-prêmio;
  6. Realização de exames periódicos para todos os servidores;
  7. Construção junto com os servidores da reestruturação da política de perícia médica e da política de Saúde do Servidor;
  8. Participação de representantes dos servidores em todos os conselhos municipais nos parâmetros do Conselho Municipal de Saúde;
  9. Implantação de uma política habitacional direcionadas aos servidores públicos municipais;
  10. Pagamento do reajuste do piso salarial dos ACE e ACS;
  11. Implantação do piso salarial e das 30 horas da enfermagem;
  12. Realização de concurso público preenchendo as vagas existentes em todas os cargos e carreiras da PBH.

Perdeu a entrevista? Vejam como foi a última:

Wanderson Rocha (PSTU): clique aqui.

Últimas notícias